sábado, 6 de dezembro de 2014

ADEUS A MURILO PINTO!




ADEUS A UM AMIGO!

                              “O homem é o erro em busca do acerto”

Sexta feira, 28 de Novembro de 2014, a notícia atingiu em cheio a sua família, a Odontologia e seus amigos da Confraria da Amizade. 

Faleceu Nilson Murilo Pinto!

Todas as sextas Feiras, há mais de quinze anos, a Confraria (CONFRAM) se reúne para confraternização no café da manhã ou no jantar.

Murilo Pinto era um dos mais assíduos frequentadores.

Conheci essa grande figura quando cheguei a Natal, em 1955, onde vim trabalhar em Prótese Dentária, no Laboratório Galvão, de Luís Carlos Abbott Galvão e João Frederico.

Murilo era cliente do Laboratório, onde realizava seus trabalhos de Prótese. Ele tinha concluído seu curso de Odontologia, no fim da década de 40, na cidade do Recife.

Começou a clinicar em Ceará Mirim, fazendo Clínica Geral e Prótese. Seu trabalho foi imediatamente reconhecido pela sociedade local.

Na cidade também clinicava o médico Murilo Barros, que se tornou seu amigo e companheiro de muitas jornadas. A dupla atuava na Ciência Médica, Odontológica, na política e na sociedade.

 

Murilo Barros disputou e venceu a eleição para Prefeito de Ceará Mirim e Murilo Pinto foi eleito Vereador e assumiu a Presidência da Câmara Municipal.

O reconhecimento maior de Murilo Pinto foi quando foi convidado pelo Professor Rosalvo Pinheiro Galvão para iniciar sua carreira universitária como professor. Iniciou como auxiliar do grande mestre Solon Galvão Filho, e se tornou um excelente professor, gozando do respeito dos colegas e alunos.

A Academia de Odontologia do Rio Grande do Norte, reconhecendo seus méritos, o convidou para pertencer aos seus quadros.

Seu nome Murilo, significa “pequeno muro”. No seu caso era uma muralha ou pirâmide, de dedicação e amor à sua família, seus amigos e seus clientes.

Às vezes, reservado e um pouco tímido, mas com duas taças de vinho, lá estava o velho Murilo alegre e filosofando.

A sua frase favorita ouvi muitas vezes: “O homem é o erro em busca do acerto”.

Murilo, nosso time da Confraria sofreu um grande desfalque, e não temos como repará-lo; só resta reconhecer sua grandeza espiritual e desejar que você seja feliz na eternidade como foi no mundo, e se reencontre com o grande amor de sua vida, Dona Estela.

Os seus colegas da Confraria afirmam o orgulho de privar de sua amizade pessoal:
 

Givaldo Soares, 
Lenilson Carvalho, 
Nelson João da Silva, 
Valdir Cardoso,    
Mário Galvão, 
Edmundo Silva,
José Ferreira Campos Sobrinho,
Múcio Procópio, 
Murilo Barros, 
Marcos Paiva, 
Rubens Barros e 
Marivaldo Ernesto.

Givaldo Silva
 

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

REFLEXÕES DE GIVALDO

O HOMEM CAPAZ DE TUDO

“Triste época! É mais fácil desintegrar um átomo do que um preconceito.  (Albert Einstein)

Este texto denominado o homem, é uma homenagem à cidadã Marina Silva, pela sua luta, pela ética na política.

Acredite primeiramente em Deus, depois em você e, por último, no outro. 

Assim você se transforma em um homem completo, um cidadão temente a Deus, com responsabilidade social e familiar.

Para tudo isso, você usa o pensamento e a linguagem. Com o pensamento se comunica com Deus por meio da oração, e com a linguagem com outro homem,  através do diálogo.

Sendo você um animal racional e político, participa da sociedade democrática, escolhendo seus dirigentes através do voto, que é a alma da democracia. Assim você se transforma em um cidadão pleno.

Mas, não pode esquecer: de lutar pela paz, pela liberdade e pela educação, que juntos levam você ao direito e à justiça, afastando-o dos preconceitos e aproximando você do amor, razão maior da trajetória do homem na face da Terra.

Agora Marina, você vai saber quem é Luis Inácio Lula da Silva. Para ele, feio é perder. “Ele é um político muito capaz”. Capaz de tudo...


Givaldo Soares

terça-feira, 26 de agosto de 2014

CINEMA



Este texto é uma pequena homenagem, a duas figuras que dedicaram a vida ao cinema.

O pernambucano, da cidade de Caruaru, Ivan Soares, crítico de cinema da TV Universitária e da Rádio Jornal de Comércio/PE. 

E o outro, baiano Antônio Muniz Viana, médico e jornalista, um dos maiores críticos de cinema do mundo. Ele atuou no Correio da Manhã, de 1943 a 1973, e conhecia o cinema mundial como poucos.

Em homenagem aos dois, um texto baseado em nomes dos filmes do livro “um filme por dia”, de Antônio Moniz Viana, organizado por Ruy Castro.

Depois do Vendaval, com A Terra em Transe e a espera do Crepúsculo dos Deuses, Os Corruptos e os Boas Vidas, com Seus Desejos Proibidos, assistem O Sol Brilha na Eternidade, a Roda da Fortuna, sorri para Sabrina, que não sabe que O Pecado Mora ao Lado, Eles e Elas têm Vidas Amargas e há sempre Uma Conspiração do Silêncio, no mar Moby Dick, no mundo Rastros de Ódio, e o homem pensa na Glória Feita de Sangue, sendo que a Embriaguez do Sucesso, atinge 12 Homens e Uma Sentença. No Japão, a bomba atômica mata e a reação é Hiroshima, Meu Amor e Os Eternos Desconhecidos, impõem O Império do Terror
Meu TioBom Dia, Tristeza, acossado pelo Belo Antônio e Rocco e Seus Irmãos, levam uma Vida de Pecado, pensando na Doce Vida e Veridiana lembra o Ano Passado em Marienbad

O Homem que Matou o Facínora consulta Freud, Além da Alma
Os Cafajestes, para aliviar sua culpa, consultam o Dr. Fantástico e O Menino de Engenho, vai ver Garrincha, A Alegria do Povo e Julieta dos Espíritos, faz uma Odisseia no Espaço e O Dragão da Maldade contra o Santo Guerreiro é também contra o Sindicato de Ladrões.              

O Poderoso Chefão e O Cidadão Kane, viajaram ao Marrocos para assistir Casablanca

Lawrence da Arábia, preocupado com a guerra, não pode ver 8 1/2, preferiu Cantando na Chuva, e O Conformista não se conforma com Uma Mulher Para Dois

Charles Chaplin, depois de expulso dos Estados Unidos, sonha com A Aventura e Roma, a Cidade Aberta facilita a atuação dos Ladrões de Bicicleta e O Vento Levou os Tempos Modernos, e só restou O Sacrifício e A Morte em Veneza e aos Bons Companheiros restou apenas a Última Sessão de Cinema, com O Último Tango em Paris.

Givaldo Soares


domingo, 10 de agosto de 2014

HOMENAGEM AOS PAIS

Nesta especial data dedicada a homenagear todos os genitores, vamos refletir sobre o seu verdadeiro papel na formação/educação do ser que lhe foi confiado e, contritamente, oremos para que recebam as bênçãos do Pai Celestial, rogando-Lhe para que eles possam sempre seguir os belos e fundamentais ensinamentos de Seu Filho e, assim, honrar tão nobre missão:
- Conduzir os filhos pelos tortuosos e difíceis caminhos desta passagem terrena.
Que assim seja! 

quarta-feira, 23 de julho de 2014

O POSTE





É a figura mais emblemática e moderna da atual política brasileira.

O poste independe de gênero. Pode ser masculino ou feminino. 

Ele, normalmente, é: de madeira ou cimento e, às vezes, de carne e osso. 

Sendo que este último necessita de características especiais: a flexibilidade da coluna vertebral.

Ele, normalmente, não tem luz própria, pode sofrer curto circuito e transmitir choques que podem matar políticos serviçais, sem caráter e sem vergonha.

O poste foi uma criação antológica do engenheiro e eletricista Luiz Inácio Lula da silva, o guia genial dos povos.

Existem postes importados, da Bulgária e dos países Árabes.

O grande problema do poste é quando ele passa pelo fenômeno da iluminação. 

Quando ele quer se transformar em um Buda da política e um fio desencapado, causa um curto circuito então, ao invés da claridade, vem a escuridão.

Um conselho ao poste atual, candidato ao governo do Estado de São Paulo pelo PT:

VAI PRA CASA, PADILHA!!!!!!

Givaldo Soares

domingo, 20 de julho de 2014

CINQUENTENÁRIO DA LOJA BARTOLOMEU FAGUNDES


                     50º ANIVERSÁRIO DA 

LOJA BARTOLOMEU FAGUNDES  

05.08.1964/2014

Dia  05.08.2014 - 3ª feira - 19 horas 

Sessão Magna Pública

Palestra: Ir\ Ney Lopes Júnior sobre o              1º Ven\M\, seu bisavô,
Manoel Cassimiro de Andrade.


Endereço: Av. Alexandrino de Alencar, nº 1247.

sexta-feira, 11 de julho de 2014

FUTEBOL: A DANÇA DO DIABO!



A derrota do Brasil foi uma tragédia anunciada, mas de difícil percepção.

Os primeiros sinais foram dados quando o Santos, de Neymar, enfrentou o Barcelona de Messi, no campeonato mundial de clubes, levou uma goleada e não pegou na bola.

O futebol mudou muito no mundo inteiro.

O Brasil campeão mundial cinco vezes, deitado em “berço esplêndido”, não entendeu as mudanças em toda a sua profundidade.

Elas começaram quando o Barcelona criou seu sistema tic-tac, que propõem o domínio da bola, a marcação sobre pressão e a grande movimentação dos jogadores. 

Com este sistema de jogo o Barcelona foi campeão espanhol e a seleção da Espanha foi campeã europeia e mundial.  

O técnico Guardiola levou esta filosofia de jogo para a Alemanha e aplicou no Bayern de Munique. E os resultados são evidentes.

O futebol é um jogo coletivo. Não se joga apenas com um jogador.

Heráclito, o grande filósofo grego, há três mil anos afirmava que: “Tudo muda, nada é estático”.

O futebol mudou muito e o Brasil não percebeu, principalmente na sua esfera política e administrativa, que é despreparada e corrupta.

Dois fenômenos contribuíram para a revolução no futebol: o televisionamento dos jogos e a globalização dos jogadores.

A televisão começou na década de 70, quando Berlusconi e Mordoch, magnatas da televisão europeia, resolveram transmitir os jogos.

A globalização veio logo depois, a partir da década de 80, onde africanos latinos e asiáticos inundaram o futebol europeu.

Estes dois fenômenos acima referidos transformaram o futebol em um dos maiores negócios do mundo.

O risco maior hoje para o futebol é a máfia, que procura ganhar dinheiro com este esporte a qualquer custo. Através de venda de ingressos, venda de passe de jogadores e manipulação de loterias via internet.

Uma tragédia ligada a este esporte é a violência, cujo exemplo maior é o do craque Neymar entre muitos outros. 

E também o uso político do futebol, que começou com o ditador Mussolini, da Itália, na Copa do Mundo de 1934, e a de 1938, na França. Mussolini teve um fim trágico. 

Getúlio Vargas também manipulou o futebol quando tentou organizar a Copa do Mundo de 1942 no Brasil, e foi frustrado pela segunda guerra mundial. 
Ele criou o Conselho Nacional de Desportos (CND) e sua filha, Alzira Vargas, foi nomeada madrinha da seleção de 1938.

O General Médici também tentou tirar proveito, pois ouvia a Copa de 70 com o rádio no ouvido e, na comemoração da vitória, fez algumas embaixadas.                                                   
Outro exemplo marcante é o do general e ditador Jorge Videla, da Argentina, na Copa do Mundo de 1978, realizada no seu País, pois trabalhou abertamente pela vitória da Argentina, inclusive com denúncias de soborno com relação à vitória sobre o Peru por 6x0.

A tragédia maior do Brasil não foi a derrota para a Alemanha por 7x1. O futebol é apenas um jogo. 

A nossa maior tragédia é política. Com nosso atendimento de péssima qualidade na saúde pública e a corrupção generalizada, que nos faz perder “a Copa da ética e do caráter”.

O presidente Lula é um homem inteligente. Com suas metáforas, sempre usou o futebol para influenciar a população mais humilde, que entende bem essa linguagem.

Agora, querer permanecer no poder manipulando o futebol já é demais!!!

Givaldo Soares

Cirurgião Dentista
                                                                     


domingo, 6 de julho de 2014

TRIBUTO A GRANDES E INESQUECÍVEIS MESTRES

ARTICULADOR HISTÓRICO 
FOI SALVO POR ACASO!

Em 1965, a Associação Brasileira de Odontologia do Rio de Janeiro promoveu o Congresso Internacional de Odontologia.

Ainda estudante, recém- aprovado no vestibular, participei do meu primeiro congresso.

A emoção foi grande, pois além de conhecer a cidade do Rio de Janeiro, tive a oportunidade de participar do curso do professor americano Peter K. Thomas, considerado o maior protesista do mundo.

Ele preconizava uma visão global no planejamento da Reabilitação Oral e adotava uma filosofia denominada “Gnatologia”, que usava os articuladores totalmente ajustáveis na confecção dos seus trabalhos.

Nesse congresso tive a oportunidade de conhecer também o Dr. João Rodrigues Filho, nosso colega Norte-Rio-Grandense, falecido recentemente.  

Ele foi fundador do Departamento de Reabilitação Oral, da Associação Brasileira de Odontologia do Rio de Janeiro, cuja aula inaugural, foi realizada, justamente, pelo brilhante professor Peter K. Thomas, que se tornou seu amigo e incentivador.

Dr. João Rodrigues apaixonou-se pela citada “Gnatologia”.  Participou do curso do professor americano, na Praia Vermelha e, depois, convenceu o mesmo a vender-lhe o Articulador Completo de Stuart, que passou a fazer parte de sua atividade profissional, por mais de 40 anos.



Este articulador histórico esteve desaparecido por muito tempo. Quando visitei o  Dr. João Rodrigues, já bastante doente, e perguntei-lhe pelo articulador de Stuart, ele me surpreendeu, afirmando que não sabia do seu paradeiro...

Fiquei preocupado, pois se tratava de um equipamento histórico e que pertencera ao Professor Peter Thomas e ao próprio João, duas grandes figuras da Odontologia mundial.

Essa peça, se encontrada, e tendo em vista o seu valor histórico, engrandeceria qualquer museu.

Depois do óbito do colega e amigo João Rodrigues, descobri o paradeiro do articulador. 
Visitando o colega, Dr. Humberto Dantas, que era seu amigo e fazia a declaração de imposto de renda daquele grande Colega, tomei conhecimento de que o mesmo lhe  entregara uma caixa com alguns equipamentos, confiando-a à sua guarda, prometendo resgatar depois.

O tempo passou e ele esqueceu, ficando na clínica de Dr. Humberto por muito tempo.

Pedi ao Dr. Humberto para abrir a caixa para saber se ali estava o articulador e, graças ao acaso, encontramos a peça histórica, já um pouco deteriorada pela ação do tempo.

Mandei limpar o equipamento e, com profunda emoção, farei a entrega do mesmo à família do Dr. João Rodrigues.

Espero que, um dia, ele possa pertencer ao Museu Solon de Miranda Galvão, da Academia Norte-Rio-Grandense de Odontologia, obra gigantesca do Professor Dr. Clemente Galvão Neto, um dos maiores do País, com mais de 17.000 peças.

Ao descobrir o referido equipamento, me emocionei, pois sabia que ele pertencera a um dos maiores Dentistas do mundo, que teve entre seus clientes papas, a família Kennedy e muitos artistas do cinema americano, além do Imperador do Japão.

Ele ministrou cursos em mais de 60 países do mundo e transformou a Reabilitação Oral.

Obrigado Peter!!!!!

Fiquei feliz com meu papel de “detetive odontológico”!

Givaldo Soares


sexta-feira, 25 de abril de 2014

ADEUS A UM GRANDE MESTRE: JOÃO RODRIGUES


A Reabilitação Oral está menor e de luto. 

Faleceu João Rodrigues Filho. 

O mestre, o amigo, o colega.

Era professor e aluno ao mesmo tempo. Gostava de ensinar e de aprender.

A humildade e o humanismo eram as suas características principais.

Concluiu seu curso de Odontologia em Natal, na turma de 1953. Clinicou muito pouco tempo em nosso Estado.

Em 1954, chegou ao Rio de Janeiro. Seu pai, João Rodrigues, era dentista prático licenciado e lhe serviu de exemplo na Odontologia e na vida.

Começou como Endodontista e depois abraçou a Prótese Dentária por toda a sua vida, brilhou bastante na Reabilitação Oral, sendo considerado um expoente da especialidade em todo o Brasil.

João era criativo e estava sempre em busca de novas técnicas para o aprimoramento do seu trabalho. Era apaixonado pelo sistema estomatognático, pois sabia da sua importância para o ser humano, ao rir, mastigar, deglutir e falar.

No Congresso Internacional de Odontologia do Rio de Janeiro, em 1965, houve o grande reconhecimento de sua habilidade profissional: Foi elogiado pelo Dentista americano Peter K. Thomas, então Dentista do Papa e das estrelas de Hollywood.

Ao entrar no auditório onde o Professor ministrava a sua aula magna, foi surpreendido pelo Dentista americano que o apresentou aos congressistas como um dos profissionais mais habilidosos que ele conhecera em todo o mundo.

João faleceu hoje, 23.04.2014, em Natal, aos 82 anos, e deixa a Prótese engrandecida pelo seu trabalho e diminuída pelo seu desaparecimento.

Procurei uma frase para sintetizar seu trabalho, e encontrei a do Professor Vincent Trapozano, onde ele diz:

“Não pode existir vida inteligente na Odontologia sem o conhecimento da Oclusão”.

João Rodrigues, ao usar o articulador totalmente ajustável e a pantografia, seguia à risca este principio.

ADEUS, MESTRE!!!

Givaldo Soares
Cirurgião Dentista